Foram programadas para esta edição uma residência artística, dois workshops/residência , dois workshops de 3 horas, um seminário chamado ‘ Modos de se fazer dança contemporânea no Brasil’ e o projeto ‘Três olhares e uma dança’. Todas as atividades com inscrições gratuitas.

 

NOVIDADE

 

A novidade desse ano é que a residência artística e os dois workshops residência desenvolverão trabalhos de autoria dos coreógrafos ministrantes com os participantes queserão apresentados dentro da programação da Mostra O intuito dessas atividades é juntar pessoas de várias linguagens artísticas, diferentes experiências e profissões e até quem não tem qualquer experiência com a arte da dança para intervenções artísticas coletivas nas ruas de Brasília! Além de fazerem a atividade formativa, artistas locais de teatro, circo, artes visuais, de qualquer modalidade de dança, em formação, dançarinos profissionais ou não e qualquer pessoa interessada terão, juntos, uma vivência artística inesquecível!

 

OPORTUNIDADE

 

Os workshops de 3 horas são indicados para dançarinos, atores e estudantes de artes e é uma incrível oportunidade de intercâmbio com artistas renomados da dança brasileira.As inscrições já estão abertas, são gratuitas e feitas por email. É só você mandar seu nome, RG, idade, data de nascimento, endereço completo e contato telefônico para o email de inscrição da atividade escolhida. Importante: Confira se você poderá estar presente em todo o período de cada atividade.

 

CONVITE IMPORTANTE

 

Além disso, convidamos todos os profissionais da dança, bailarinos, coreógrafos, diretores de Companhias, pesquisadores, professores universitários e estudantes de dança para o Seminário “Modos de fazer dança contemporânea no Brasil”. A discussão proposta é importante para o intercâmbio de informações e fortalecimento de uma rede de pensamento e conhecimento que influencia projetos, perspectivas e ações políticas e interações dentro do “ecossistema” da dança. Realizado com os convidados Marcelo Evelin (Teresina) e Marcos Villas (São Paulo), o seminário se propõe a traçar um panorama dos novos modos de produção e intercâmbio dos artistas da dança contemporânea no Brasil e sua relação com o mercado como ponto de partida para uma discussão, incluindo a participação do público. Como coletivos, redes, grupos e artistas independentes estão se organizando para se relacionarem com o mercado de dança no Brasil?